Você gostaria de saber fazer um marketing poderoso e melhorar os seus resultados?

Marketing é o que move o mundo.

E se você está lendo esse texto, significa que você pode ser uma das pessoas que movimentará o mercado brasileiro gerando mais negócios, empregos, inovação.

E claro, acima de tudo, lucro para sua empresa.

Saber fazer marketing é uma arte e eu vou ensinar tudo o que eu aprendi empreendendo em mais de 6 países ao redor do mundo.

E claro tudo o que aprendi empreendendo no Brasil há 3 anos.

Infelizmente ainda existem muitos mal entendidos sobre o papel do marketing e o porquê ele é tão fundamental para o sucesso de uma empresa.

Pronto para expandir seus horizontes?

Se ficar com dúvidas, deixe um comentário no final da página.

Boa leitura!

O Que é Marketing?

Marketing vem da palavra em inglês market, que significa mercado. Portanto é correto afirmar que Marketing é um estudo do mercado, para melhor aproveitamento dele nas estratégias comerciais de uma empresa.

Mas essa explicação é muito básica. Marketing é a inteligência necessária para que uma empresa defina quais produtos ou serviços podem cativar um público-alvo.

Para então traçar estratégias de comercialização, comunicação, distribuição e fidelização.

Ou como Peter Drucker disse:

marketing segundo drucker

Está enganado quem pensa que Marketing existe apenas visando a venda de um produto; ou, ainda, quem acredita que Marketing se limita a criar peças bonitinhas para divulgação deste produto.

Claro que o fim é elevar as vendas e conquistar novos clientes. Sem dúvida, criar peças bonitas e adequadas são também um meio para este fim. Mas existem muitas atividades entre o marketing e o resultado que você precisa entender – e investir!

marketing-vendas

Mas afinal, o que é marketing, então?

Segundo a American Marketing Association, a definição de marketing é:

Marketing é uma atividade, conjunto de instituições e processos para criar, comunicar, entregar e trocar ofertas que tenham valor para os consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral.

Ou, para simplificar: Marketing é um conjunto de estratégias que têm por objetivo criar valor de um produto ou uma marca para o seu público-alvo.

Sejam elas relacionadas ao produto, à comunicação, ao preço final do produto ou à forma como ele será distribuído/entregue ao consumidor.

Não é sem razão que esta é uma área da Administração que tem forte presença em planejamentos estratégicos e frameworks de modelo de negócio, como o canvas.

Marketing é um departamento de extrema inteligência na empresa, e se você acredita que o seu marketing não está gerando resultados, já passou da hora de rever as suas estratégias.

Conceito de Marketing

Diversos autores e pesquisadores têm conceituado de Marketing de diversas maneiras.

Phillip Kotler, o guru do marketing mundial, tem variado a forma de descrever Marketing conforme o passar dos anos e, adaptando-o às mudanças de comportamento e necessidades do consumidor.

Em seu livro Marketing de A a Z, Kotler conceitua Marketing como:

A função empresarial que identifica necessidades e desejos insatisfeitos, define e mede sua magnitude e seu potencial de rentabilidade, especifica que mercados-alvo serão mais bem atendidos pela empresa, decide sobre produtos, serviços e programas adequados para servir a esses mercados selecionados e convoca a todos na organização para pensar no cliente e atender ao cliente.

Já no livro Marketing 3.0, que aborda uma temática mais recente, incluindo Marketing Digital, o mesmo autor define como:

Marketing é a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo com lucro. Marketing identifica necessidades e desejos não realizados. Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro.

Percebe que o primeiro conceito é prático, funcional, enquanto o segundo traz aspectos de relacionamento, percepção, branding, significação.

Marketing é isso tudo, pois ele busca as melhores estratégias para abordar seu público, portanto, deve considerar aspectos culturais, histórico, comportamento das novas gerações e tendências de consumo.

“Marketing”: Significado da Palavra

Marketing, como já foi mencionado, vem do termo market, que significa mercado. Em português, há pessoas que traduzem marketing como “mercadologia”, embora seja habitual e de conhecimento amplo o uso do termo em inglês.

Especialmente porque mercadologia se refere a um estudo de mercado, e já vimos que marketing vai além de uma simples pesquisa de tendências, de oportunidades de negócios ou hábitos de consumo.

Marketing teria, portanto, uma tradução mais assertiva se fosse algo como “mercatizando”, embora, eu sei, esse é um termo que não existe.

Origem do Marketing

Desde que o mundo é mundo e os humanos deixaram de caçar para se alimentar, pode-se dizer que o marketing existe. É uma atividade muito antiga, que já fazia parte das negociações e movimentos em tempos de escambo, por exemplo.

Embora tenham mudado as características e as estratégias, e até mesmo o conceito em si, o objetivo era muito semelhante: buscava-se ser o escolhido em detrimento de outras opções disponíveis, seja lá qual fosse a prática comercial.

No Brasil, podemos dizer que existe desde que os portugueses chegaram por aqui. Quem não lembra, das aulas de história, que “presentes” foram dados aos índios como uma forma de “sedução”?

Sei que, com o conhecimento e entendimento que temos hoje, parece simplório pensar nessas artimanhas como marketing. Mas verdade seja dita: para as necessidades e interesses da época, as estratégias aplicadas funcionavam. E é isso que define.

A História e Evolução do Marketing

O marketing como ciência passou a ser estudado em meados dos anos 40, se fortalecendo após a Segunda Guerra Mundial, com a crescente concorrência e a necessidade de uma recuperação econômica dos Estados Unidos.

Na década de 1950, o pai da administração moderna, Peter Drucker divulga o marketing como uma força para vender mais através de processos de encantamento do consumidor, e logo caiu nas graças de empreendedores.

No Brasil, nesta mesma época, agências criavam as melhores campanhas de marketing baseado no que se fazia no exterior, sem grande liberdade. Isso porque grandes empresas ocuparam o mercado e trouxeram a visão de fora para o mercado nacional.

Em 1954, a Escola de Administração de Empresas, da FGV São Paulo, introduziu o conceito de marketing no País.

No final da década de 1960, Phillip Kotler lança a primeira edição de “Administração de marketing”, e a partir de então diversos artigos científicos e pesquisas passaram a ser publicados.

Deu-se maior ênfase para essa área de estudos e as empresas começaram a entender que as estratégias de marketing eram mesmo fundamentais para os seus resultados.

No Brasil, com o golpe militar, somente no final dos anos 60 a economia voltou a se restabelecer. Com a construção de rodovias e ferrovias, a logística foi beneficiada, influenciando no desenvolvimento do marketing.

Na década de 70, enquanto o resto do mundo encarava o marketing como obrigatório, o Brasil deixou de investir, já que com o crescimento acelerado da época aumentou o consumo, deixando as empresas numa zona de conforto.

Ainda assim, foi nessa época que surgiu, no País, o marketing de relacionamento com o cliente.

Nos anos 80 o Brasil sofria uma desilusão econômica após todo o crescimento, e as famílias já não tinham dinheiro para comprar nada, exceto itens obrigatórios.

Com isso, o marketing foi deixado de lado, pois de nada adiantava investir se o consumidor não tinha condições de comprar.

No caminho oposto, fora do Brasil, surgiram gurus do marketing que levaram o conceito às massas, e essa passou a ser uma preocupação constante de todas as empresas, de diferentes portes e atingindo todos os setores.

Nos anos 90, Brasil e mundo voltam a se encontrar em uma realidade comum: o advento da internet. Com ela, novas oportunidades surgiram e o comportamento do consumidor passou a mudar com mais velocidade.

O marketing aprendeu, então, a evoluir e ser mais flexível, para acompanhar a efemeridade das necessidades, interesses e desejos do público, difundindo o marketing pela internet.

Com o século XXI a velocidade ficou ainda maior, e a partir daí as estratégias passaram a ser mais ágeis, buscando construir um relacionamento para fidelização de clientes, e muitas empresas começaram a trabalhar globalmente.

Com o uso da tecnologia as portas se abriram para um novo horizonte, e é por isso que o marketing tem um conceito volátil, capaz de entender o público e o momento atual e se adaptar a ele.

Estratégia de Marketing

Se você tem algum conhecimento em planejamento estratégico, já deve saber a diferença entre estratégia tática.

Tartakower, um dos maiores jogadores de xadrez do mundo, disse: “Tática é saber o que fazer quando há o que fazer; estratégia é saber o que fazer quando não há nada a fazer”.

Ele resumiu muito bem!

Estratégia é traçar o caminho desconhecido pelo qual se deseja percorrer, visando um ponto de chegada. Tática é a caminhada em si.

No marketing, há muita confusão entre os dois termos, o que culmina em decisões frágeis, aleatórias e sem forte ligação com as estratégias da empresa.

Por isso, ter um planejamento muito claro do que se espera atingir, conquistar, para então definir uma estratégia de atuação do departamento de marketing, que será desdobrada em diversas táticas (tarefas ou projetos), é essencial para um bom resultado.

As estratégias de marketing são construídas orientadas aos quatro pilares de marketing, também chamado de Mix de Marketing ou Composto de Marketing. Vou retomar este assunto mais à frente.

Mas posso resumir em algumas dicas simples e de extrema importância: conheça os seus pontos fortes e fracos (já ouviu falar da famosa matriz SWOT?), defina seu público-alvo, estabeleça metas e formas de medir essas metas, e acompanhe.

Os 4 Ps do Marketing

Também chamado de Composto de Marketing ou Mix de Marketing, os 4 Ps do Marketing representam os pilares básicos de toda estratégia de marketing.

Marketing não é somente vendas, nem somente propaganda. Então: uma boa estratégia de marketing é aquela que pensa nos quatro pilares, e os têm de forma equilibrada em seu planejamento.

Poderia citar várias marcas brasileiras que se reposicionaram brilhantemente bem seguindo um plano que contemplava os 4 Ps. Tramontina, Colcci, Havaianas, Melissa. Só pra começar.

via:npbr

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *